sexta-feira, 5 de junho de 2009

Da amizade ao Amor

o Início

Me deixe ficar sem você
até eu pedir pra morrer
Me deixe pedir pra morrer
até tentar te rever

Me deixe procurar
não importa se não está
onde costumava repousar
Mas me deixe tentar
não importa se vou alcançar
o que eu já nem sei falar.

Me deixe pelo seu amor
tentarei não guardar rancor
Me deixe onde quiser me por
tentarei nem tanto expor


e o Fim


Me deixe lhe interromper
se discordar de você
Me deixe por não querer
mas não se deixe esquecer

Mas permita-me dizer
sempre foi e assim deve ser
muito mais do que posso entender
A intensidade do meu viver
me faz ir e vir até perder
o início e o fim de eu e você.

Me deixe à toda gritar
se meu peito se inflamar
Se queixe se não aguentar
o força deste queimar

Mais fácil seria enfrentar
a mim mesmo e não difamar
meus olhos no espelho ao olhar
Mais simples do que explicar
é sem armas deixar aproximar
a minha alma e a tua a beijar

Me deixe agora e se assim o for
tudo será sem tanta dor
Se feche agora meu amor
mas não espere de mim ardor

Melhor que escolher uma cor
é cego pintar uma flor
que jamais terá vida ou dor
Meu fardo é saber do horror
que é não digerir o sabor
da amizade após o amor