quarta-feira, 27 de julho de 2011

Pesado

Sentimento forte, nobre, corrosivo
a ponto de inexistir em outras culturas.
Dizer sentir falta não traduz,
assim como dizer da falta também não o faz.
Que outro sentimento trás consigo
a solidão, a incompletude, junto ao amor e o ódio?
Que sentimento é capaz de causar dor maior
na ausência do que se queria não ter perdido?
Afinal, só se sente saudade do que não mais se tem,
do contrário é apenas uma vontade,
um intenso desejo de poder ter o que nunca se teve.
Quantas partes hoje vivo em saudade,
e dessas,
quantas eu gostaria de nunca tê-las vivido
só pra nunca ter que sentir o imenso vazio que se faz residente.
Queria não ter que acordar no porvir
pra não ter que viver novamente esse vazio impreenchível
que nos torna tão humanos.
Ao mesmo tempo,
é querer ser menos humano desejar não viver essas angustias,
esse rombo...
é querer não cair no precipício pelo medo da queda
e assim deixar de aproveitar o voo.
Não pretendo reviver nenhuma cena,
nem trazer de volta o que fora vivido...
se possível fosse, neste instante,
transformaria meu presente em futuro
só para que este mesmo presente
fosse então o meu passado...
Mas Deus já faz isso por nós,
trazendo os dias e as noites,
nos fazendo entender o acontecido,
o acontecendo,
e o que ainda acontecerá...
Queria mesmo era ser um deus
pra poder não ter que viver,
mas simplesmente continuar existindo
dentro de tudo o que existe
para todo o sempre e por assim ser, parte do todo,
jamais sentir falta de parte alguma minha doada,
ou roubada,
em qualquer momento do meu viver.