domingo, 25 de março de 2012

Limiar

Eu vou, sem compromisso algum
ando por aqui e por ali,
desejo apenas que eu esteja,
agora, como queria ontem,
para que então eu possa viver
o que antes apenas quis.

Que vontade boa, que desejo bom,
você e eu aqui nesse meio sol, meia sombra,
e a vida passando nesse vento gélido,
e a alma acalmando nessa água escura.
Quanta sede boa de se ser,
quanto sonho bom de se viver.

E agora, eu e você, vamos apenas logo alí
chegar rápido onde o tempo não mede,
mas chegamos e então vimos,
que rápido passou e cá estamos.

Batemos a poeira que a terra trouxe,
descemos das águas que dela brotam
e em nosso beijo selamos,
que não haveria outro lugar
se não qualquer um
que conosco fosse posto em moldura!